rough collie

Rough Collie.JPG
milawish corgi

De grande beleza e dignidade impassível, o Rough Collie é um cão de tamanho médio (entre os 51-61cm de altura) mais conhecido pela sua pelagem exuberante e cabeça elegante e alongada, cujos olhos amendoados transmitem uma expressão doce, dotada de muita inteligência. Até 1994 era tal como o Smooth Collie uma variedade da raça Collie e por isso é vulgarmente chamado apenas de Collie. Hoje em dia são oficialmente raças distintas apesar da única diferença mais evidente ser o tipo de pêlo. Curiosamente, nos Estados Unidos e no Canadá continuam a fazer parte da mesma raça.

HISTÓRIA

O Collie tem origem nas regiões montanhosas da Escócia, por volta do século XVIII. A maioria dos habitantes desta região tinha como actividade a criação de gado, mas devido às características do terreno, por vezes, tornava-se difícil acompanhar os rebanhos até às pastagens. Daí surgiu a necessidade de criar uma raça de cão que, pelas suas características físicas e mentais, fosse apta a realizar a tarefa de proteger e conduzir esses rebanhos de forma dedicada. Estes cães foram então cuidadosamente selecionados para serem leais, inteligentes, fortes, atléticos, resistentes e adaptados ao clima através de uma pelagem densa e suficientemente impermeável.

No início estes cães eram usados quase exclusivamente para o pastoreio de ovelhas mas, em meados do século XIX, a raça começou a ganhar notoriedade após a Rainha Victória se ter apaixonado por ela e, inclusive adquirido vários exemplares. Com as aventuras dos livros de Albert Payson Terhune sobre os seus Sunnybank Collies nos Estados Unidos e o clássico “Lassie Come-Home” de Eric Knight, que inspirou diversos filmes e séries, a raça tornou-se mundialmente famosa no século XX. Assim, o Rough Collie, cedo ganhou popularidade não só pela sua beleza fascinante, mas também pelo carácter que faz dele um excelente cão de companhia.

 

PERSONALIDADE

De temperamento equilibrado, é um cão excepcionalmente inteligente, leal, dócil e delicado, e por ser muito afectuoso cria laços fortes com a sua família. É muito brincalhão e activo e adora acompanhar os donos nas mais diversas actividades, apreciando em especial, fazer longas caminhadas. Possui um forte instinto protector e, por isso, pode ser reservado com estranhos mas não deve apresentar quaisquer sinais de nervosismo ou agressividade. Para além de serem muito tranquilos e asseados dentro de casa são também dos cães mais fáceis de treinar e estão sempre prontos para aprender desde que o treino seja feito com base no reforço positivo. A obediência, o pastoreio e a agilidade são algumas das modalidades para as quais demonstram uma aptidão natural e são actividades que se podem revelar muito divertidas tanto para eles como para os donos. A personalidade do Rough Collie, como acontece com qualquer raça, depende em grande parte da forma como é criado e quando educado da forma correcta e tratado com os devidos cuidados e respeito torna-se no cão ideal para qualquer família.

SAÚDE

Por ser originalmente um cão de trabalho, o Rough Collie em geral é uma raça muito saudável, com uma esperança média de vida de 12 anos. No entanto existem algumas doenças que atingem com mais frequência esta raça. A Anomalia do Olho do Collie (CEA) é das doenças mais comuns e nos casos mais severos, a presença de colobomas pode mais tarde resultar em descolamentos de retina o que significa a perda total de visão. Mas na maior parte dos casos a doença apenas causa um desenvolvimento anormal da coróide que não afecta a visão e não se agrava com a idade. Os cachorros desta raça devem ser examinados por um veterinário especialista em oftalmologia, idealmente antes das 8 semanas de idade. Os Collies, tal como outras raças de cães de pastor, podem ser mais sensíveis a certos medicamentos, como resultado de uma mutação no gene MDR1. Caso não se saiba se um cão é portador desta mutação, este deve ser tratado como se fosse e os donos devem certificar-se de que o seu médico veterinário está devidamente informado acerca desta sensibilidade. A Atrofia Progressiva da Retina (PRA), a Dermatomiositose (DMS), a Mielopatia Degenerativa (DM), a Doença de von Willebrand (vWD), a displasia da anca e cotovelo e a epilepsia são outros problemas que ainda surgem ocasionalmente, mas felizmente já não são tão comuns.

CUIDADOS

Apesar de ser um cão muito calmo dentro de casa e adaptável a vários estilos de vida, o Collie é um cão sensível e é infeliz se deixado sozinho por longos períodos de tempo pois facilmente se aborrece e como consequência pode tornar-se barulhento. Adoram estar em casa a relaxar junto dos donos e de preferência no sofá, por isso algum exercício pelo menos duas vezes ao dia é em regra suficiente. Um bom exercício é o cobro, uma brincadeira que muitos collies apreciam. Ter um quintal cercado é uma grande ajuda para que possam correr e brincar à vontade mas não é imprescindível. O treino e sociabilização são um cuidado essencial para que se possa ter um animal mentalmente equilibrado. Exercício diário, estimulação mental e muito mimo farão com certeza um Collie feliz.

ALIMENTAÇÃO

A dieta adequada para um Collie deve ser escolhida tendo em conta as necessidades específicas de cada cão. Geralmente uma ração de boa qualidade, rica em Ómegas 3 e 6 e com a carne como principal ingrediente é o ideal. Rações com um elevado teor de cereais devem ser evitadas. A alimentação crua (BARF) é uma excelente opção e ajuda a evitar a acumulação de tártaro, mas para ser segura e equilibrada requer um especial cuidado e conhecimento por parte de quem a prepara, por isso não é tarefa para qualquer pessoa. Actualmente existem refeições BARF congeladas já preparadas que também podem ser opção.

Os Collies por terem um peito profundo são mais propensos a desenvolver uma torsão gástrica. Dar duas refeições mais pequenas por dia em vez de uma e evitar actividade física duas horas antes e depois das refeições ajuda a reduzir o risco.

PÊLO, CORES E GROOMING

O Rough Collie possui uma pelagem longa, lisa, bem ajustada ao corpo e de textura áspera. O sub-pêlo é macio e muito denso. O pelo é muito abundante na juba e cauda e curto na face, membros anteriores (excepto nas franjas onde deve ser longo) e abaixo do jarrete.

As cores oficialmente reconhecidas são três: o Fulvo (do dourado ao mogno rico), o Tricolor (preto com marcações castanhas) e o Blue Merle (de tom azul prateado que pode ter pequenas malhas pretas e com marcações castanhas). Todas as cores possuem as típicas marcações brancas e também podem ter manchas brancas no focinho. Existe ainda o Fulvo Merle (apenas reconhecido no Canadá) que muitas vezes se confunde com o Fulvo mas nalguns cães é evidente por terem uma coloração mais clara ou com malhas. Estes podem inclusive ter azul nos olhos como acontece com os Blue Merle, em vez de terem os olhos de tom castanho escuro. O Branco (reconhecido no Canadá e Estados Unidos) é outra cor existente cujos exemplares são predominantemente brancos e a cabeça deve ter uma das outras cores. São cães tão saudáveis como os outros e não devem ser confundidos com os collies conhecidos por duplo merle que são fruto do cruzamento de dois Merles. Nestes casos a presença de dois alelos merle em vez de um traduz- se numa maior diluição da cor base do cão, o que faz com que não tenham pigmentação na maior parte do corpo e por isso o pelo é branco. O problema é que também pode haver falta de pigmentação na zona dos olhos e orelhas e nesse caso podem ser cegos, surdos ou ambos.

Para manter o pêlo em óptimas condições, este deve ser escovado regularmente, dando especial atenção ao pêlo atrás das orelhas que tem mais tendência a emaranhar. O Collie não precisa de banhos frequentes mas na altura da muda do pêlo um bom banho ajuda e o grooming deve ser mais rigoroso de forma a remover todo o pelo solto e prevenir a formação de nós. As fêmeas perdem o pêlo cerca de 4 meses depois do cio ou se forem esterilizadas perdem apenas uma vez por ano. Os machos também só perdem uma vez por ano, por volta do seu aniversário ou no verão. O Collie é um animal muito limpo e não possui o típico cheiro a cão por isso uma escovagem semanal ou de duas em duas semanas é suficiente e ajuda a manter a pele e o pêlo saudáveis.

 

CRIANÇAS E OUTROS ANIMAIS

Devido ao seu temperamento dócil e sociável, lida muito bem com outros animais e é geralmente muito paciente e cuidadoso com crianças, sendo muito atencioso, protector e brincalhão mesmo que não tenha sido criado com elas. A sua especial ligação com as crianças serve de inspiração a diversas histórias e a sua amizade e lealdade foram muito enfatizadas nas aventuras das séries do famoso Rough Collie “Lassie”.

Margarida Evaristo